O número de tutores que tem contactado os médicos veterinários devido a problemas comportamentais parece estar a crescer, tendo sido dados a conhecer, nas últimas semanas, casos de cães com manifestações de “agressividade”, antes não apresentadas.

Alguns motivos para alteração comportamental nos cães:

  • passeios mais curtos;
  • menos atividade física;
  • menor interação com outros cães e pessoas.

Neste sentido, quando vão à rua, alguns cães tendem a tornar-se mais reativos à presença de outros cães, outros começaram a apresentar episódios de destruição quando ficam sozinhos, mesmo em momentos de curta duração, mas muitos tutores queixam-se sobretudo que os cães estão a vocalizar mais.

Perante a situação, devemos compreendê-los e procurar aumentar a sua atividade física e não encurtar tanto os passeios na rua. No entanto, devemos também tomar medidas preventivas e prepará-los para voltarem a estar menos tempo acompanhados, quando os seus tutores tiverem voltado à rotina habitual, devendo tomar-se atenção aos perigos da ansiedade de separação no pós-confinamento.

Por outro lado, há cães que têm chegado até nós (+Ani+) com as almofadinhas das patas em mau estado, devido a passeios em excesso. Os passeios são importantes, mas devem ser considerados alguns aspetos como: a quantidade, o tipo de terreno onde os cães vão pisar e, também, a temperatura do asfalto em dias de calor.

No fim de tudo, importa ressalvar que uma grande parte dos tutores admite que os seus cães ou gatos os ajudaram ou estão a ajudar a ultrapassar o período de confinamento, sendo mesmo uma verdadeira fonte de conforto emocional.

Leia a nossa newsletter completa aqui.

Artigo escrito para a newsletter +ANI+ pela Assessora de Marketing Ana Carneiro
da equipa +ANI+ Hospital Veterinário

Ana-Carneiro

Categorias